terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Boletim Focus



Hoje o IPCA está em 6,69% um pouco diferente do que foi apurado a quatro semanas. Dessa forma o IPCA variou ao longo de 4 semanas cerca de 0,07%. As melhores instituições financeiras esperam o IPCA de aproximadamente 7,28% para o resto do ano de 2015.

O Produto Interno continua a cair, o que já não é mais uma novidade entre os que acompanham a economia. Assim o PIB alcança o percentual quase nulo 0,13%.

Alguns economistas defendem que o modelo de crescimento baseado no consumo já “caducou”, ou seja, está esgotado, vencido, ultrapassado, obsoleto, não funciona mais, ea explicação vem do fato de que as famílias brasileiras estão com um alto grau de endividamento, sem contar com aquelas famílias que contemplam as listas negras do SPC e SERASA, e dessa forma não se consegue mais estimular o consumo das famílias. Os economistas defendem ainda que a saída para que o Brasil volte a crescer seria investir em infraestrutura e energia, do contrário o país continuará a caminhar na lama.

 consumo


Acesse o arquivo: aqui.

Fontes: http://oglobo.globo.com/economia/para-ipea-modelo-de-crescimento-baseado-em-consumo-esta-esgotado-5384322

http://www.institutoliberal.org.br/blog/falencia-modelo-de-crescimento-consumo/








terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Boletim Focus



O IPCA apresentava uma mediana de 6,62% há quatro semanas, já nessa última semana o índice subiu e estabilizou em para 6,66%. A expectativa das Instituições Top5 para 2015 está em 6,71% na previsão há quatro semanas, o percentual aumenta para 6,83% nessa última semana, e a expectativa a partir de hoje é de 6,90%. Enquanto isso, o crescimento do PIB, torna-se cada vez menor. O Gerin informa que a previsão do PIB em 2015 está em queda, o percentual há quatro semanas era de 0,55%, mantendo-se em queda para a última semana em 0,40%, e para o dia de hoje, esse índice cai para 0,38%.


Acesso ao material completo em Gerin.

sábado, 17 de janeiro de 2015

Estratégia com Duration

Para tomada de decisão de investimentos devemos levar em consideração, alem do perfil de aplicação, nos diversos indicadores que o mercado oferece para as diferentes modalidades de investimentos presentes no mercado,  como volatilidade e VAR - Value at Risck, mas também Sharpe para fundos, Beta para ações, Gama, Teta para opções e para renda fixa com cupom a Duration. 

  A Duration ou DMod (Duration de Macaulay modificada) representa o prazo médio de vencimento do título em virtude da taxa interna de retorno - TIR ou yeld-to-maturity proposta na emissão do título, assim o investidor tem uma referência de quanto tempo em média deverá alocar seus recursos no título para que compense o lucro do investimento. Em regra quanto maior a TIR (em geral vem discriminada na emissão do título) maior será o tempo médio de alocação no título, contudo como a Duration é ponderada pelo valor do pagamento de cupons (de forma fixa), quanto maior o valor do cupom menor será a DMod. Essa relação deve ser observada para que não haja uma perca de rentabilidade em virtude do desconto do papel na venda e ou resgate do título antes do prazo médio de vencimento.Então para o investidor(especulador) que almeja obter, além da garantia de rentabilidade no vencimento, oportunidade de negociar o papel em um futuro próximo deve procurar título com baixa TIR e um bom cupom e o inverso para quem procura prazos médios maiores.

    Deve-se alertar que esse indicador não serve para títulos de renda fixa que não pagam cupons como LCI's CDB's LCA's entre outros, nesses casos ao calcular a DMod teriamos o prazo médio de vencimento alongado para o prazo de vencimento informado na emissão do título justamente por termos cupom zero.

Acompanhe também  em BACEN.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Seleção para mestrado e doutorado da UFPB [2015]

Os editais para seleção do mestrado e doutorado da UFPB já estão disponíveis no site do CCSA/UFPB.



Peço que leiam atentamente (os interessados em se candidatar a uma vaga) e que divulguem com os seus colegas!

Aproveitem para curtir a Fanpage do Programa no Facebook.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Boletim Focus

De acordo com o último relatório divulgado pelo Banco Central, o IPCA chega à 6,66% variando em 0,04% em relação ao relatório divulgado há quatro semanas. As Instituições Financeiras Top 5 esperam por um IPCA em torno de 6,83% para o ano de 2015.
O Produto Interno do País atualmente alcança a marca de 0,40% variando cerca de -0,29% em relação ao relatório divulgado a quatro semanas. 

Dessa forma é notável que a economia do Brasil está “doente” e como todo enfermo deve receber os tratamentos adequados, para a economia brasileira não será diferente, os brasileiros terão de enfrentar algumas mudanças rudes na economia, como por exemplo redução de investimentos e aumento dos impostos, como é o caso da energia elétrica que dependendo da bandeira tarifaria custará R$ 3,00 para cada 100 Kwh consumidos em 2015. Uma das reduções de investimentos acontece no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que eleva sua taxa de juros e reduz sua participação em projetos.  

Fontes: http://exame.abril.com.br/economia/noticias/2015-exigira-medidas-amargas-para-colocar-economia-em-ordem

http://g1.globo.com/economia/noticia/2014/12/bndes-define-novas-regras-e-taxas-para-financiamentos-em-2015.html


Acompanhe o relatório aqui 

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Previsão da arrecadação do ICMS no estado da Paraíba

Durante a disciplina de Finanças III, que ministrei na UFPB para o curso de Ciências Atuariais em 2013.2, os alunos tiveram que desenvolver um artigo. Aqui está o resultado de um deles - que também foi apresentado no Congresso da USP do ano passado.

Filipe e Maysa aplicaram o modelo de Holt-Winters para prever o ICMS na Paraíba e conseguiram, com base nas suas projeções, números próximos da realidade.

O artigo completo poderá ser baixado clicando aqui.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Boletim Focus (o primeiro do ano)

O IPCA apresentava uma mediana de 6,63% há quatro semanas, porém, nessa última semana o índice caiu para 6,59%, elevando-o para 6,60% com a previsão de hoje. A expectativa das Instituições Top5 para 2015 está em 6,75 na previsão há quatro semanas, o percentual aumenta para 6,79%, realizando uma expectativa a partir de hoje. Enquanto isso, o crescimento do PIB, torna-se cada vez menor. O Gerin informa que a previsão do PIB em 2015 está em queda, o percentual há quatro semanas era de 0,79%, já para o dia de hoje, esse índice cai para 0,50%.
Acesso ao relatório em boletim focus